Mitos e verdades sobre a Voz
23/08/2017
Como lidar com uma demissão em massa
12/09/2017

Conduta nutricional no tratamento da depressão

Considerada o mal do século, a depressão pode ser reconhecida pela perda de sentimentos bons, abatimento pessoal, dentre outros sintomas. O quadro da doença pode ser temporário ou crônico, podendo levar até ao suicídio. Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), é uma doença que possui alto custo social e pessoal, e hoje atinge milhões de pessoas no mundo todo. Com isto, estudos relacionados à nutrição e depressão têm se feitos necessários.

A alimentação do indivíduo implica em várias patologias, e como temos visto, não é diferente com a depressão. Estudos comprovam que indivíduos com deficiência de alguns nutrientes, sentem mais sintomas e quando adequamos à sua alimentação, os mesmos tendem a melhorar e alguns casos, diminuir a medicação. Segundo estudos, uma alimentação correta pode diminuir em até 50% os efeitos causados pela doença.

Nutrientes em destaque no tratamento são: ômega 3, minerais como (magnésio, ferro, e zinco), vitaminas (complexo B, C e D), além das fibras. Dependendo do quadro do paciente, faz-se necessário o auxílio com suplementos. Outro nutriente importante no tratamento da depressão é o Carboidrato(em quantidades e qualidades adequadas), uma vez que ele libera energia em forma de glicose, o que faz o cérebro trabalhar melhor. Dietas com restrição desse nutriente, pode causar um grande estresse ao organismo, e não é o que queremos no momento.

Estudos recentes relatam grande eficácia no tratamento da doença, com dietas estilos mediterrâneo e ortomulecular.

Uma dieta balanceada, rica em vegetais e frutas, cereais integrais, leite e derivados, além de oleaginosas e peixes, podem ser muito eficazes. Esses alimentos, elevam a serotonina, neurotransmissor responsável pelo humor e bem estar, conhecido também, como neurotransmissor da felicidade, melhorando assim o quadro dos pacientes.

Dietas ricas em gorduras saturadas, bebidas alcoólicas, e alimentos ricos em açúcares, são contraindicados.

Sendo assim, o tratamento adequado e o apoio familiar é algo importante para estes que muitas vezes querem vencer, mas nem sempre conseguem sozinhos.

Tenha uma alimentação saudável e faça exercícios. Caso seja necessário, procure um profissional para melhor orientá-lo.

Cuide-se!

Dra. Giselle Barbosa de Almeida de Lemos
Nutricionista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *